Documentos:
» Pesquisar
Date Picker
» História
INFORMAÇÃO SUMÁRIA
 
 
Padroeira: Santa Marta.
Habitantes:  467 (I.N.E.2011) e 515 eleitores em 05-06-2011.
Sectores laborais: Agricultura e pecuária, apicultura e indústria do azeite.
Tradições festivas: S. João (Domingo próximo de 24 de Junho) e Santíssimo Sacramento (Corpo de Deus).
Valores patrimoniais e aspectos turísticos: Capela de S. João, igreja paroquial, cruzeiro da igreja, Lugares da Ermida e da Armada e rio Trovela.
Colectividades: Grupo Folclórico de Santa Marta de Serdedelo.
 
 
ASPECTOS GEOGRÁFICOS
 
 
Situada ao sul da margem esquerda do rio Lima, entre os montes de Lousado e Agrela, a Freguesia de Serdedelo dista cerca de sete quilómetros da sede do concelho.
 
Dela fazem parte os seguintes lugares: Alvito, Armada, Campo Raso, Corredoura, Cruzeiro, Devesa, Fagildes, Fontes, Ortiqueira, Pena, Portelinha e Vera.
 
 
RESENHA HISTÓRICA
 
O povoamento do seu território atinge épocas pré-históricas, uma vez que está situado abaixo de um castro que parece ter sido muito importante.
 
Trata-se de uma povoação fortificada, situada num local de difícil acesso, colinas ou montes, em permanente estado de defesa.
 
Referida em documentação do século XI ("villa Cersetello" ou "villa Zercedelo") e nas inquirições do século XIII ('Cerdedelo", sabe-se que já no século XII existiam no julgado medieval ou terra de Penela duas paróquias de Serzedelo: A do mosteiro de Santa Marta e a de orago S. João, formando ambas o couto do referido mosteiro, que era demarcado por padrões.
 
O mosteiro, de freiras, deve ser dos princípios da nacionalidade e parece ter sido coutado por D. Afonso Henriques, pelos meados do século XII. Teve decerto origem ou filiação no de Guimarães, principalmente depois da posse deste pelos cónegos e respectiva colegiada, que foi célebre e já era importante no século XII. O arcebispo D. Fernando da Guerra, com breve do papa Martinho V, converteu-o em abadia secular, em 1425, unindo-lhe a freguesia de S. João (Suconforto). As freiras, com a sua abadessa, terminaram os seus dias a pedir esmola por Ponte de Lima.
 
Não obstante a possessão destas "villas" de Cerzedelo pelo mosteiro de Guimarães, por doações do século X, segundo consta do seu inventário de bens de 1059, não existem registos desse tempo de quaisquer haveres vimaranenses nas duas "corações".
 
 Uma das doações terá sido efectuada pela própria fundadora do Mosteiro de Guimarães, condessa de Mumadona, em 959, que doou a sua parte da "villa".
 
A outra parte foi seguramente realizada por D. Oneca, a filha da condessa Mumadona.
 
As Inquirições de 1220 informam não haver nas duas "villas" qualquer prédio reguengo propriamente dito, mas os habitantes davam a "vida" ao mordomo e ao casteleiro de Penela.
 
O inquérito de 1238 diz mais: que em Santa Marta os habitantes vão à anáduva (naturalmente, mais vezes ao castelo de Penela) e estão sujeitos à reconstrução e reparação do castelo da terra.
 
O mesmo em S. João, e "yam fazer o castello de Penela quando queia" (caía), dando cada morador ao casteleiro, por mês, um ovo, ou o valor dele, excepto desde Maio até ao S. Miguel.
 
Os que lavrassem no monte de Torvela davam um frângão, com dez ovos, à Coroa, acrescentados de um soldo quando cultivassem "in regaengo de sesta".  
 
No Livro, Inventário Colectivo dos registros Paroquiais Vol. 2 Norte Arquivos Nacionais /Torre do Tombo pode ler-se o texto abaixo transcrito na integra:
 
«A freguesia de Serdedelo já existia em 959 com a designação de Villa de Cersitelo”. As Inquirições de D. Afonso II, feitas em 1220, situam-na na Terra de Peneda, denominando-a “Sancta Marta de Cersedelo”. Nas primeiras Inquirições de D. Dinis, efec­tuadas em 1290, é mencionada com catego­ria de freguesia e, em 1320, na laxação das igrejas pertencentes ao arcebispado de Braga, aparece o mosteiro de Cerzedelo das Donas com 60 libras.
 
No registo da cobrança das colheitas dos benefícios eclesiásticos arcebispado de Braga, efectuado por D. Jorge da Costa entre 1480 e 1493, figura no título respeitante à Terra de Penela com o rendimento de 20 libras, ou seja, o correspondente, em dinheiro com “morturas”, a 1833 réis e 2 pretos.
 
Em 1528, no Livro dos Benefícios e Comedas, Serdedelo chamava-se Cerzedello das Donnas” e tinha de rendimento 80 mil réis. O Padre António Carvalho da Costa descreve-a como reitoria da apresentação da Mitra e comenda da Ordem de Cristo. Segundo a Estatística Paroquial, o direito da apresentação pertencia alternadamente ao pontífice, à coroa e à Mitra de Braga.»   
 
 
 
Fontes consultadas: Dicionário Enciclopédico das Freguesias, Inventário Colectivo dos registros Paroquiais Vol. 2 Norte Arquivos Nacionais /Torre do Tombo.
Novos autarcas...
2013-11-19 14:18:00 Em virtude das recentes eleições e da agregação de freguesias...
João Matos Fiúza...
2012-10-19 13:16:00 Fez precisamente, no dia 16 de Outubro de 2012, um ano que desapareceu do nosso convívio terreno, com apenas 62 anos de idade...
Feiras Novas 2012...
2012-09-21 16:40:00 Cortejo - Feiras Novas 2012
Tempo Viana do Castelo